Black Friday 2022: como escapar às fraudes nas compras online

black-friday-gomesdasilva-gds-1

Dicas sobre uma das formas mais comuns de cibercrime na Black Friday e de como nos podemos proteger.

 

Black Friday começa no próximo dia 25 de novembro, ainda que a maioria das lojas já tenha arrancado com várias promoções ao longo deste 'Black Month'. E à medida que a Sexta-Feira Negra de descontos se aproxima, são muitos os que se prepararam para fazer compras online a preços de saldo durante vários dias. Como nunca é de mais relembrar, nesta época é importante ficar atento a possíveis fraudes e evitar ser enganado.

 

Num email enviado aos clientes, a Revolut relembra que, “à medida que entramos no período mais do ano em que mais compras se fazem, os criminosos também se vão mantendo ocupados” e, por isso, a empresa deixa algumas dicas sobre uma das formas mais comuns de cibercrime na Black Friday, e de como nos podemos proteger. 

 

 

Burlas de compras na Black Friday

 

As burlas de compras na Black Friday acontecem, por exemplo, tal como explica a Revolut, quando são anunciados artigos falsos ou inexistentes para venda.

“Estes artigos aparecem frequentemente em sites de leilões, ou redes sociais, com imagens (e até comentários) de vendedores genuínos, para convencer potenciais compradores de que os produtos são reais.Os criminosos também utilizam sites clonados, com pequenas alterações no URL, para que pense que está a comprar num retalhista genuíno”, refere.

 

 

Como detetar fraudes?

  • Se vires produtos e serviços com descontos demasiado elevados, preste atenção;
  • Se te for pedido que pagues por transferência bancária, em vez de um pagamento online ou operação com cartão, isto também pode ser um sinal que deverá levantar suspeitas;
  • Os vigaristas irão muitas vezes falsificar recibos e faturas. Lê-os sempre com atenção e procura sinais de falsificação. Estes incluem erros ortográficos, má gramática, e detalhes de contacto pouco usuais (tais como morada do vendedor e e-mail).

 

 

Como agir?

 

Se algo soa demasiado bom para ser verdade, então pode muito bem ser esse o caso. A empresa recomenda que utilizes um método de pagamento seguro, e que evites pagar por transferência bancária. Além disso, certifica-te também de que lês comentários e críticas online para verificar se os sites e os vendedores são genuínos.

 

 

 

Estes são as 7 dicas dadas pela DGC aos consumidores, para que realizem compras seguras e informadas. 

 

i006923.png

 

 

Fonte: Idealista.pt

Publicado a: 21 de Novembro de 2022

Por: Idealista.pt

Avalie o seu imóvel